ESPAÇO DO CIDADÃO VAI LEVAR SERVIÇOS PÚBLICOS ONDE NUNCA TINHAM ESTADO

A racionalização passa pela partilha de um espaço comum, não pelo encerramento de serviços no território», reafirmou o Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, na assinatura de protocolos com municípios da Comunidade Intermunicipal (CIM) da região de Coimbra para a instalação da rede de Espaços do Cidadão.

 

A «partilha/escala de espaços comuns entre os diferentes serviços da administração pública, e em muitas circunstâncias dos municípios» permite aproximar os serviços de atendimento dos cidadãos, acrescentou o Ministro.

 

A nova rede de atendimento dos serviços públicos é «complementar à rede existente, não visa substituir as formas tradicionais de atendimento da Administração Pública», declarou Miguel Poiares Maduro, acrescentando que, deste modo, será possível «chegar com muito maior proximidade ao cidadão», designadamente a zonas do território onde alguns serviços nunca tinham chegado.

 

Os protocolos preveem a criação de 39 Espaços do Cidadão em 18 dos 19 municípios da CIM da região de Coimbra (Arganil, Cantanhede, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares).

 

A rede de Espaços do Cidadão, que se enquadra no Programa Aproximar, constitui «uma oferta de atendimento complementar aos serviços hoje existentes», mas também promove a «literacia digital da população, a qual é garantida através do atendimento digital assistido».

 

 

publicado por Paulo José Matos às 07:00 | comentar | favorito