Rio Tejo - Poluíção e Caudal insuficiente - preocupações de sempre

Caros amigos e leitores,

 

Nas últimas semanas o rio Tejo, parece-me que pela primeira vez em alguns anos, voltou a ser tema de debate sério na comunidade que eu considero ser "Alto Tejo Português", isto é, nos municípios de Mação, Gavião, Vila Velha de Ródão e Nisa.

rio tejo alto gaviao macao nisa vilha velha de rod

Pergunto-me então o que mudou para de repente todos olharem para o Tejo?

Provavelmente o que mudou foi a corda ter esticado e partido, ou seja, a biodiversidade no rio Tejo foi fatalmente atacada e isso não só tem relevância para a cadeia alimentar, como tem relevância para o turismo que todas as câmaras tem tentado promover seja nas praia fluviais, nos percursos pedestres, eventos de mostras gastronómicas (como a de lampreia), etc.

 

Factos recentes

23-5-2015 - fotografias a montante da barragem de Belver - Créditos Arlindo Consolado Marques

rio tejo 2.jpgrio tejo.jpg

30-5-2015 fotografias a montante da barragem de Belver - Créditos De Matos Sébastien

30 de maio de matos sebastien 2.jpg30 de maio de matos sebastien.jpg

11-6-2015 - fotografias a montante da barragem de Belver - Créditos Arlindo Consolado Marques

 11 de junho de 2015 barragem de belver ortiga 2 ma11 de junho de 2015 barragem de belver ortiga 1 ma

As fotos valem por mil palavras e penso que não sobram muitas dúvidas sobre o que se passa, porém complementemos com alguns trechos noticiosos dos ultimos tempos e que me parecem que resumem a situação perfeitamente:

 

12-05-2015 - Jornal Público - Presidente Câmara Mação - Vasco Estrela

Centenas de peixes mortos foram nesta terça-feira retirados do Tejo, junto à Barragem de Belver/Ortiga, no concelho de Mação, um episódio que o presidente da autarquia imputou a factores ligados à poluição e ao baixo caudal do rio.

 

Este episódio não é pontual, temos recebido de forma recorrente queixas dos munícipes sobre os maus cheiros da água do rio Tejo, para além do fraco caudal e do seu mau aspecto, de cor acastanhada e com bastante espuma", disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Mação, Vasco Estrela (PSD).

 

Nesta terça-feira de manhã, os autarcas foram alertados para “centenas de peixes mortos nas margens do rio e retidos nas grelhas da barragem (que impedem que detritos vão parar às turbinas que geram a electricidade)”.

 

“O problema não ocorreu no nosso território. A fonte poluidora está a montante e os peixes mortos vieram ao sabor da corrente, até pararem aqui", concretizou.

in público http://www.publico.pt/local/noticia/autarca-alerta-para-centenas-de-peixes-mortos-em-macao-devido-a-poluicao-no-tejo-1695377

A Quercus tem vindo a alertar as autoridades para poluição no Rio Tejo, nomeadamente a Agência Portuguesa do Ambiente (APA- ARHTejo) e o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR (SEPNA - GNR).

 

Segundo este último, em resposta à denúncia feita pela Quercus, foi apurado que a espuma que ao longo das últimas semanas tem sido visível no Rio Tejo, em particular junto ao açude de Abrantes e junto à Barragem de Belver, tem origem numa fonte de poluição localizada em Vila Velha de Rodão, junto à Ribeira do Açafal, afluente do Tejo.

 

Da ação de fiscalização feita pela GNR, em colaboração com os serviços da Proteção Civil de Abrantes e a Administração de Região Hidrográfica (ARH), resultaram um Auto de Notícia por Crime contra a Natureza, que foi remetido para o Tribunal Judicial da Comarca de Castelo Branco, e dois Autos de Notícia por Contra-Ordenação, por falta de licença para a rejeição de águas residuais.

 

A Quercus vem assim uma vez mais alertar para a necessidade de renegociação da Convenção de Albufeira, no sentido de garantir caudais ecológicos com uma maior frequência, de modo a garantir o bom estado ecológico do Tejo ao longo de todo o ano.

 

Acção política PSD CDS

projeto em defesa das sustentabilidade do rio tejovia Duarte Marques

 

Os deputados do PSD e do CDS dos distritos de Santarém, Portalegre e Castelo Branco, apresentam na  terça-feira, 16 de junho, um projeto de resolução em “Defesa da sustentabilidade do rio Tejo”.

 

Esta é uma iniciativa inédita que pretende vincular a Assembleia da República a um conjunto de prioridades de atuação que visam dar respostas aos principais problemas que têm ameaçado o rio Tejo ao longo dos últimos anos, em particular a poluição, os problemas de caudal, as queda de barreiras e as dificuldades causadas pelo açude de Abrantes.

 

A cerimónia terá lugar na “aldeia dos pescadores” junto à barragem de Belver em Ortiga, no concelho de Mação, com início previsto para as 11 horas.

in http://www.rederegional.com/index.php/politica/12806-deputados-do-psd-e-cds-de-3-distritos-juntos-pela-defesa-do-rio-tejo

 

Factos de 2012

 

Apesar desta atualidade, o problema não é de agora.

Eu próprio tenho estudado o problema também por necessidade aquando dos meus estudos enquanto fiz o mestrado de cidadania ambiental e no qual resultou o seguinte documento

 

Do trabalho em cima reproduzido destaco os seguintes excertos

Entrevista a Ricardo Vermelho (pescador e empresário de restauração) a 14 Julho 2012 na praia fluvial do Alamal (Gavião)

(P) Existe alguma coisa que possa estar a por em causa isto tudo?

(R) Sim. A fábrica do papel em Vila Velha de Rodão, está a matar tudo: rãs, cobras, crustáceos, peixes... Qualquer dia isto tudo acaba. Podes escrever ai isto mesmo. Qualquer dia isto acaba tudo.

 

Entrevista a Antero Sabino (pescador) a 15 Julho 2012 no cais fluvial do arneiro (Nisa)

(P) Então o que pescavam aqui e agora o pescam?

(R) Antigamente aqui havia enguias, barbo, carpas. Desde há uns anos para cá só apanhamos lagostim (vermelho).

(P) Lá em baixo em Belver, disseram-me que as fábricas de Vila Velha de Ródão, estão a matar tudo, confirma?

(R) Sim isso é verdade. Eu já não lavo a cara com esta água, nem como o lagostim que apanho, é tudo para venda a Espanha, eles que vejam se está bom ou não. Daqui a pouco já lhe mostro como está verde. Ainda há pouco tempo, as fábricas fizeram uma descarga e mataram milhares de lagostins, uma tristeza com a qual temos de viver.

 

15-7-2012 - fotografias do Cais Fluvial do Vale do Conhal do Arneiro (Nisa) - Créditos Paulo Matos

 

vila velha rodao 2012  (2).JPGvila velha rodao 2012 .JPG

15-7-2012 - fotografias de uma fábrica em Vila Velha de Rodão - Créditos Paulo Matos

vila velha rodao 2012  (3).JPG

 

Trechos noticiosos de 2012

29-03-2012 - Jornal Público - Vila Velha de Ródão: ARH do Tejo acusa câmara e Centroliva de descargas ilegais

A Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Tejo elaborou “autos de notícia” contra a Câmara de Vila Velha de Ródão e a empresa Centroliva, por alegadas descargas ilegais de efluentes, informa um relatório daquela entidade.

 

Fonte da ARH do Tejo disse hoje à Lusa que os fiscais testemunharam a existência de descargas “com pequenos caudais” feitas a partir da central de biomassa da Centroliva e a partir de uma fossa séptica da autarquia, na zona industrial.

 

Durante a mesma acção de fiscalização, foi efectuada uma colheita pontual na empresa Celtejo.

in Público http://www.publico.pt/ciencia/noticia/vila-velha-de-rodao-arh-do-tejo-acusa-camara-e-empresa-centroliva-de-descargas-ilegais-no-tejo-1539913

 

25-06-2012 - Jornal Público - Espanha reduz caudal do rio Tejo devido à maior seca desde 1912

Espanha está a viver a maior seca desde 1912, o que levou o Governo a decretar o estado de emergência para poder reduzir o caudal do rio Tejo que chega a Portugal.

 

Segundo o jornal El País, nas últimas semanas foram encontrados milhares de peixes mortos no rio, na região de Toledo. O cenário descrito pelo diário espanhol é deprimente e deve-se, segundo as autoridades espanholas, à seca e à contaminação da água.

 

De acordo com Francisco Ferreira, da Quercus, Espanha terá comunicado a Portugal já em Março a situação de excepção por motivo de escassez de água, para as bacias hidrográficas do Minho, Tejo e Douro.

A partir do momento em que é declarada a situação de excepção, Espanha deixa de estar obrigada a garantir os caudais mínimos trimestrais e anual.

in Público  http://www.publico.pt/sociedade/noticia/espanha-reduz-caudal-do-rio-tejo-devido-a-seca-1551862

publicado por Paulo José Matos às 19:55 | comentar | favorito