Intervenção programada enquanto vereador na Câmara Municipal de Gavião

Caros amigos e leitores,

 

Como há um dia atrás tinha referido, hoje aconteceu a reunião mais importante do ano no concelho de Gavião - a discussão e votação do orçamento para o município no ano de 2013.

 

Para este ponto na ordem de trabalhos passei a madrugada de segunda feira a estudar o dossiê, tendo-me deitado perto das 4 da manhã.

 

Hoje foi o dia de fazer a oposição construtiva, a que já habituei as pessoas... as respostas como poderão ver como foram... e o mais importante é que ninguém na reunião não teve a capacidade de desmentir que este será o ano de maior investimentos, e a motivação que está por detrás. Remeteram para um edital a colocar posteriormente.

 

Acrescento que o presidente Jorge Martins no final da reunião, recusou dar o direito da defesa de honra pessoal ao vereador Paulo Matos, violando o próprio regulamento da câmara! Eis o melhor exemplo de democracia vindo de quem deveria dar o exemplo.

 

Nota: não estive presente no feriado municipal dia 23, como não estive na reunião de câmara do dia 21, à qual antecipadamente fiz comunicação por escrito, atendendo motivos profissionais.

 

A partir deste momento, apenas posso dizer boas reflexões

 


 

Intervenção programada enquanto vereador na Câmara Municipal de Gavião


Análise própria do OE 2013 recebido


Gavião, 5 de Dezembro de 2012

Caríssimo presidente e vereadores

 

Gostava de na minha apreciação ao orçamento para o ano de 2013, começar por parabenizar o candidato do partido socialista às eleições autárquicas do próximo ano, pois consegue que no ano que vai procurar ser eleito o mais democraticamente possível, ter do seu lado o benefício, de ser no exato ano, no qual o partido socialista mais vai investir no concelho de Gavião no presente mandato.

 

Nem comparação pode ter com os três anos decorrentes de autêntica pasmaceira gerida pelo atual presidente Jorge Martins, perdoem-me o termo, que apenas inaugurou a biblioteca, e porque a isso se viu moralmente obrigado. Recordemos os cartazes que a única juventude política atuante no concelho colocou na rua, e falo com orgulho da coragem da JSD, que em devia altura, farta do escândalo de ver o tempo a passar, rasgou amarras e pôs o tema na consideração e juízo do povo.

 

Ainda neste âmbito de tempo perdido, e porque aqui nesta sala de representantes eleitos com formação séria em gestão apenas eu me posso apresentar, deixai-me dizer, que estes três anos passados, na linguagem académico-profissional são apelidados como uma perda do chamado “custo de oportunidade”, e de facto este custo de oportunidade teve um preço nas pessoas que vossas excelências deviam servir. Foi e é permitido desenvergonhadamente que se aumentasse o envelhecimento da população por via do êxodo da juventude, seja para fora do país seja para a agora apelidada litoralização. Permitiram uma sistemática perda de postos de trabalho, e tantos exemplos havia para dar.

 

Enfim foram 3 anos perdidos, e não foi para isso que as pessoas votaram em vós!

 

Eu durmo com a consciência tranquila porque me esforço continuamente, mas vós caros responsáveis políticos, fizeram a gestão temporal para no ano de 2013 fazerem as inaugurações que bem entenderem para ganharem o voto, o problema é que com este caminho, não vai sobrar ninguém para vos ir a aplaudir, ou votar em vós, ninguém vai ficar aqui nesta terra. Reflitam bem nisso, pois mais uma vez vos relembro, que o melhor exemplo são os vossos filhos, e quase todos eles estão longe de vocês, longe deste concelho que vocês, pais, administram.

 

Dito isto, e começando já pela senda da juventude, é com muito agrado que vejo destinado a esta, nomeadamente no programa da ocupação municipal temporária de jovens uma verba superior ao orçamento gasto com o futebol sénior, isto é 48.000 €. É sem dúvida uma vitória desta oposição construtiva, vinda de uma luta recente.

 

Na rúbrica ordenamento do território, tenho de ficar espantado, como é que de um ano para o outro, isto é, de 2012 para 2013, a rúbrica de aquisição de terrenos sobe de 40.000 para 300.000 euros. Será que não houve planeamento para efetuar progressivamente as aquisições?

 

Planos na gaveta, tirados apenas para eleições ver? Fica a pergunta!

 

Na questão da rede das águas, vejam bem que até o Cadafaz, no plano teórico e contabilistico, é beneficiado, e os cidadãos irão finalmente poder ter em teoria um melhor abastecimento. Aliás, o Cadafaz surge como uma das povoações com mais planos de obra, pois acrescente-se a renovação da fonte que vai custar 20.000 e ainda a conclusão da ETAR! Será que descobriram que o Cadafaz existe? Fica a pergunta!

 

No âmbito cultural, e mais propriamente no Regresso da Feira da Gastronomia ao Concelho de Gavião, e à sua sede, que nunca devia ter sido colocada como intermitente nos anos, ao contrário, da Feira Medieval, que essa sim e apenas essa, volta ao calendário com um aumento de despesa próximo de 30%, face ao último em que ocorreu, isto é 2011!

 

Será que como é ano de eleições, vamos ter o Tony Carreira a atuar no certame gavionense, para que o povo em festa seja iludido, com apelidada festa farta! Para onde foi a austeridade, que o excelentíssimo presidente Jorge Martins tanto se apregoava de afirmar e orgulhar, que permitiu colocar a camara num ranking de boas contas? Ah esqueci-me, neste momento quem controla o orçamento já é o candidato do partido socialista e é preciso ganhar eleições a todo o custo.

 

Nas obras, para além de um conjunto de museus que vão abrir em 2013, entre eles o Museu do Sabão, porque por isso foram alongados no tempo tendo em vista mais uma vez as eleições autárquicas, é caricato que se tenha retomado um tema, e mesmo orçamentado, um assunto da minha intervenção ocorrida a 2 de Março de 2011, que é a casa Mortuária da Ferraria. Pelos vistos, apesar de na altura eu ter sido ignorado, banalizado até, agora há soluções. Eu pergunto-vos frontalmente, porque é que só há soluções em ano de eleições?

 

Aliás, as parcerias com a igreja decorrem em todo o concelho, com a construção de sanitários na Comenda, e até beneficiações em Belver. Coincidências, não acredito. Oportunismo político é bem mais plausível.

 

Concluo por último, que uma câmara que num capítulo chamado de económico, mas que de economia real tem pouco, se prevê gastar num total de 696.419 € de um bolo global de 6.628.839 €, o que diz tudo deste orçamento, pois é apenas 11%. Uma câmara tão passiva, e este ano até vai ser o melhor destes quatro (4), é caso para dizer, que é normal que as pessoas, que não tenham vínculo à câmara ou às instituições sociais, estejam em debandada deste concelho, para locais, onde os governantes apoiem empresas, porque no fim de contas e não tenhamos a menor dúvida, são as empresas que sustentam tudo e todos, e quando digo todos, incluo-vos a vós, políticos locais eleitos.

 

Tenho dito.

 


 



Reacções na reunião


Presidente Jorge Martins

  • Há limites para a dignidade Eleitoral.
  • Vai ter resposta escrita, e distribuída como o noutro edital que tanto o desagradou.
  • Esse recado foi escrito por quem? O senhor é um instrumento operacional de outros.
  • Esse documento é de profundo mau gosto, é um "achincalhar".
  • O sr não sabe ser vereador, a sua idiotisse é dispensável.
  • Aqui não há partidos, e o sr não faz oposição construtiva, mas sim destruturada!


Vereador Francisco Louro

  • O meu amigo quis insinuar problemas no partido socialista, mas deixe, porque será o mesmo a resolve-los.
  • Isso é uma carta política que trás ai.
  • Você tem uma pala à frente dos olhos.
  • Você, faz-me lembrar um slogan do antigo presidente da república Mário Soares, a quando da sua campanha "Quanto mais a luta aquece, mais foça dá ao PS".

 

Vereador Germano Porfírio (Vice-Presidente)

  • A intervenção do colega Paulo Matos deve ser remetida à ignorância.
  • As suas intervenções são um romance.
  • Deixemo-nos de estar com palhaçadas.
  • Trata da tua candidatura, que nós tratamos da nossa.
  • Esse documento foi apresentado pela Troika!


Vereador Manuel Morais

  • Admiro a sua coragem, vir aqui dar a cara por alguém que escreve tão Mal!

 

Fora da ordem de trabalhos, e no ultimo ponto da reunião antes de encerramento, o vereador Francisco Louro, referiu à mesa que chegará um oficio para pedir o auditório da Biblioteca Municipal para a próxima segunda-feira,  dia 10, se dar uma reunião da comissão politica do partido socialista.

 


 

Mais uma vez, boas reflexões

 

 

publicado por Paulo José Matos às 13:47 | comentar | favorito