25 de um Abril distante

Neste povoado, de almas consumidas pelo insucesso generalizado, ou pelo sucesso aparente... ocorreu a celebração de "mais" um 25 de Abril, que foi "apenas" lembrado!
 
Num discurso, sem brilho, sem gloria e sem entusiasmo, o Prof. Jorge Martins Pres . do Município de Gavião) relembrou que os seus munícipes estão isentos taxa de irs de 5% que corresponderia ao município , relembrou o bom investimento nas bolsas de estudo universitárias também eu um dia beneficiei delas) e as ajudas na construção de moradias para jovens casais!
 
Mas, a noticia mais esperada é a que não foi dita, porque não existe! Existindo isso sim a inversa nos jornais locais! O desemprego alastra em todos os concelhos da zona limítrofe ! Gavião está cada vez mais envelhecido!
 
Somos uma povoação que veio do pó, e a caminhar para ele! Fugir à censura, fugir à repressão, fugir do campo na busca de melhores condições, fugir para ter Liberdade de opinião, contudo neste local a Liberdade é sinonimo condições Laborais precárias consignadas a um sustento pouco acima da miséria, não admira pois que o Alentejo tenha a mais alta taxa de suicídio !

publicado por Paulo José Matos às 19:17 | comentar | favorito