Crónica: Sem rédeas no poder

 

 

 

Caríssimos, basta um fim de semana em Gavião para descortinar uma sociedade louca... a cair aos poucos.


Chegam a mim noticias de pessoas, de gente em aflição, que em posse de uma faculdade mental sofrível acreditam em tudo e arriscam o que não têm.


Gavião (sociedade) tem uma agenda muito própria, são montarias ao Javalis durante dois dias, jogos de futebol duas vezes ao longo do dia de sábado, pessoas a irem para a ex-colónias portuguesas (tal qual Angola) em busca de um sonho deixando as mulheres nesta margem do oceano (...) um centro de poder (ou pensam que ter muito mais que algumas CENTENAS pessoas empregadas, num município com apenas dois ou três milhares, não o é) com tentativas de flagelação por parte de três blocos de poder, e depois (desculpem ousadia)... existe um idoso morto por outro, por causas não apuradas (dizem que é "desleixo" da vigilância)...


Mas que sociedade é esta, em que uns vão à bola(?), ou à caça de javalis(?), quando o nosso irmão não tem um euro para comprar pão, e no fim até acaba MORTO! Que sociedade é esta que busca o capricho de uma cultura de bola enquanto a definição de ignorância continua SEPULTADA NUMA BIBLIOTECA POR ABRIR, enquanto a realidade que existe não passa de podres e favores e inveja e maldizer...

 

Onde está a sociedade católica cristã, que muitos se auto-apregoam pertencerem? É esta a sua força?

 

Que se limpe! Comece-se pelo telhado, pela cabeça, pela orientação... haja, vontade!

 

Que o que lês não seja, um murmurio retratado por um refugiado, que seja o teu mote para lutares por ti e pela tua sociedade, companheiro de viagem!

 

Cumprimentos aos que restam

Paulo Matos

 

publicado por Paulo José Matos às 21:15 | comentar | favorito