Assaltos "rurais" no Município - Impunidade à solta

Boa noite

 

Antes de lerem o que tenho para vos dizer, e caso tenham algum familiar no concelho ou amigo próximo é melhor ligar para ele e questionar se esta bem"?"

 

A impunidade anda à solta no concelho, e nos últimos dois meses, várias pessoas me tem abordado quando é que vou referir o GRANDE problema que é a onda de assaltos que está acontecer no concelho de Gavião. Pois bem, chegou o momento.

 

Após várias conversas  e pesquisa, eis o resultado:

 

 

1ª Perg. - Que tipo de assaltos estão a acontecer?

 

Resposta - São maioritariamente assaltos aos abrigos rurais, que servem de anexos nas hortas. São nestes abrigos que as pessoas depositam partes das suas colheitas e/ou sementes para futuro cultivo. Por vezes existe outro tipos de utensílios de valor (exemplo: motosserras)  e produtos químicos (exemplos: adubos).

 

 

 

2ª Perg. - Com que regularidade e desde quando se notou esta invasão?

Resposta - Muitos dos agricultores estão relatar casos regulares mesmo semanais desde Novembro de 2008.

 

 

 

3ª Perg. - Quais as zonas mais afectadas no concelho?

Resposta - A área de Comenda e faixa Amiera-Cova/Cadafaz foram as mais afectadas. A zona de Atalaia e Margem também tiveram casos mas menos regulares.

 

4ª Perg. - A GNR teve conhecimento das situações, mesmo que informalmente por pessoas que se deslocaram à esquadra, apesar de não deixarem registo da ocorrência?

Resposta - Sim, houve vários contactos principalmente de pessoas da localidades da Comenda e Cadafaz.

 

5ª Perg. - As autoridades (GNR e responsáveis do município) tendo perfeita consciência das ocorrências, demonstraram algum gesto de apoio e/ou pressão para que fosse dado especial destaque a este tipo de criminalidade?

Resposta - Não existe nenhum dado que a isso demonstre.

 

 

6ª Perg. - Que tipo de acção a GNR, faz localmente para demonstrar um sentimento de segurança à população?

Resposta - A GNR, faz essencialmente acções preventivas de combate ao excesso álcool, em especial aos fim-de-semana "fechando" totalmente as localidades onde existem festas oficiais e não oficiais. A segurança de proximidade (patrulhas) também existe, mas não está coordenada com os locais das ultimas ocorrências.

 

 

7ª Perg. - Que tipo de resposta a população se sente motivada para tomar face a este clima de insegurança?

Resposta - Alguns agricultores, demonstraram sentimentos de revolta e raiva. Sendo que em conversa lá diziam que ou deixam de semear as terras, ou vão começar a colocar pesticidas ou mesmo colocar armadilhas para "javalis" com outros fins...

 

 

 

Como podeis constatar algo vai mal... nos dias em que vivemos, ladeados por um ambiente de "crise empresarial", de incerteza nas rotinas diárias e a falta de emprego (e a existir com um carga precária dimensionada) as populações rurais sempre tiveram outros mecanismos de "sobrevivência"/"defesa", como é a agricultura de subsistência... neste momento até isso lhes ameaçam retirar!

 

Temos pois de lutar contra esta maleita e pressionar todas as autoridades locais a agir, desde a GNR ao municipio...

 

Quem pessoalmente quiser contribuir com o seu testemunho esteja à vontade...

publicado por Paulo José Matos às 01:49 | comentar | favorito