18
Out 09
18
Out 09

Para reflectir!

 

Caros leitores,


Desde há duas semanas que as regras deste blog mudaram, sendo que reforço a ideia, que só irei aprovar comentários a pessoas que se identifiquem perante todos...


Não obstante, vou recuperar um comentário feito por um anónimo, que também não aprovei para publicação, mas por ter dado tanto trabalho e ser parcialmente isento merece atenção!

 

 

Observador atento disse sobre Obrigado povo, em particular vila de Gavião na Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009 às 01:45:

 

     

O que se passou durante a recente campanha para a eleição dos órgãos autárquicos deste concelho, bem como análise dos resultados da votação, mereceriam talvez uma análise mais aprofundada do que aquela que eu sou capaz de fazer. Mas isso não deve ser motivo para desistir dela.

 

Este blogue é da autoria e responsabilidade de um dos candidatos à presidência da Câmara. Não me compete analisar a sua personalidade, valorizar as suas aptidões e capacidades, mas talvez possa (fazendo também eco do que vou ouvindo e lendo) ajuizar sobre a oportunidade da sua apresentação à eleição a que concorreu, e sobre as circunstâncias em que terá decorrido a sua escolha como candidato.

 

Desde que voltou a haver eleições livres, as votações neste concelho sempre tenderam a concentrar-se no Partido Socialista. Não me alongaria sobre a multiplicidade de razões que podem existir para tal facto. Limito-me a constatar.

 

Durante estas três décadas, a principal força política supostamente capaz de fazer frente à hegemonia do PS, nem mais nem menos do que o PSD, viu os seus resultados nas urnas ficarem continuamente pela mediocridade, provocando uma compreensível (e porventura para alguns não aceitável) desmotivação dos eventuais candidatos a cargos nos órgãos de poder local. Apenas como exemplo, nas eleições de há quatro anos, verificaram-se sucessivas renúncias dos membros da lista concorrente a uma das freguesias do concelho, tendo o lugar acabado por ser ocupado por um dos últimos dessa mesma lista. Cada um interpretará este facto conforme muito bem entenda. De que houve um evidente esvaziamento dessa força política, é que talvez não reste dúvida.

 

Tal situação não poderia senão contribuir para a suposta (e para muitos evidente) atitude de arrogância por parte de muitas pessoas ligadas ao partido no poder desde há décadas. Nem toda a gente resiste à tentação de humilhar o adversário vencido. Exemplos bem claros desse confronto de atitudes estiveram aqui bem expostas no extensíssimo rol de comentários de um dos recentes posts deste mesmo blogue, cujo autor entretanto resolveu retirá-los (o que foi, quanto a mim, desnecessário).

 

Por outro lado, ao serem sempre evidentes as expectativas sobre quem vai ser mais uma vez o vencedor das eleições, todos os indivíduos que, por esta ou aquela razão (e haverá infinidade delas), necessitem de se “colar” ao poder vão necessariamente fazê-lo junto daquela força que supõem vencedora, mesmo que isso vá ao arrepio das suas mais profundas convicções (os sapos deverão ter diminuído de tamanho, pois estão cada vez mais fáceis de engolir).

 

Num tal panorama, ao candidato da oposição, restam, ao que parece, duas atitudes possíveis: uma delas é a de se apresentar como derrotado à partida, modesto e consciencioso cumpridor do seu dever. A outra consiste em acreditar, ou mostrar que se acredita, na possibilidade de ganhar, caindo obviamente no ridículo. Da primeira delas resultará, porventura, uma saída mais airosa. Da segunda, o descrédito total.

 

Mas eu disse “ao que parece”, pois não é assim tão evidente que só existam essas duas possibilidades. Existe, pelo menos, uma terceira. E essa é aquela em que, quero acreditar, apostou o detentor deste blogue.

E em que consistiria?

Muito simplesmente em fazer aquilo a que uns vão chamar coragem, outros delírio. Optar pelo caminho difícil do enfrentamento. Dar a cara na denúncia aberta, fundamentada. Apresentar as suas próprias propostas, de preferência antes que os outros as façam, queimando-lhes o caminho. Não desistir. Não cometer muitos erros. Saber que aquilo que hoje não está ao alcance pode, com luta e trabalho, alcançar-se no futuro.

Se é essa a sua luta, está no caminho certo. E talvez possa, não nos dias imediatos, mas daqui a algum tempo, fazer com que aqueles que o ajudaram a meter-se nesta “embrulhada” passem a acreditar, não somente em si, mas também neles próprios.

Isso faria, acima de todo e qualquer interesse de facção ou partido político, com que se dignificasse esta terra. No dia em que no Gavião passar a ser possível criticar o poder sem cair no descrédito, essa dignidade de que falo adquirirá todo o seu sentido. E passaremos, todos, a poder falar de democracia sem ter de baixar os olhos.

É algo que transcende PS’s, PSD’s e todos os demais. Neste nosso pequeno mundo, não há anjos nem demónios. Todos temos um pouco de uns e de outros.

Mas há uma pergunta importante que deve fazer a si próprio, e em bom português: tem tomates para ir até ao fim? Se a resposta for um “sim”, tem à sua frente a oportunidade de o provar. Caso contrário, considere aquilo que fez nas últimas semanas como uma divertida e inconsequente experiência da juventude, e dedique-se a 100% à sua carreira profissional.

Numa ou noutra das opções, desejo-lhe sucesso.

publicado por Paulo José Matos às 21:47 | comentar | ver comentários (3) | favorito
13
Out 09

Obrigado povo, em particular vila de Gavião

Caro (s) amigo(s), 

Obrigado!

 

 


Obrigado, por acreditares que eu posso ser uma mais valia!


Obrigado, pela confiança depositada na minha pessoa e equipa, para as muitas batalhas que se avizinham!


Obrigado, por teres percebido que só a verdade dos números pode vencer!


Destaco o povo da vila de Gavião que mais profundamente sentiu a minha vontade, convicção, perseverança e coragem!


Freguesia de Gavião - Boletim para Eleição Câmara Municipal Gavião


Ano 2005

PS - 672 votos

PSD -  264 votos

Diferença = 408 votos


Ano 2009

PS - 565 votos

PSD - 365 votos

 Diferença = 200 votos

publicado por Paulo José Matos às 23:21 | comentar | favorito
13
Out 09

...

Faço um apelo para que tendo o povo decidido, é tempo que as ameaças à minha pessoa terem o seu termo!

 

Como chamada de atenção, indico que tenho um dossiê, com os imensos mail's, comentários do blog e cartas, contra a integridade física da minha pessoa, de todos os anónimos. Será entregue em sede própria, caso continuem estas situações. Das muitas que tenho eis uma que é das mais mordazes:

 

"Desconhecido disse sobre Resultados Eleitorais Autárquicas - Assembleias Freguesia na Terça-feira, 13 de Outubro de 2009 às 11:15:

   

Pois é a azia é um problema!!!
mesmo por um voto tem maioria absoluta...em TODAS AS FREGUESIAS E NA CÂMARA!!!!!
mas claro, este não publicas porque isto é só para o que te interessa. Sem censura...sim senhor...pra quem quiser dizer mal...não faz mal Paulito a CMG aguarda-te...e todos os que insultaste."

 

Agora é tempo de trabalhar por todos, e com responsabilidade reconhecida.

 

É importante que seja respeitada a minha liberdade e opinião!

 

Contacto directo para qualquer esclarecimento catalaopaulo@sapo.pt

 

Cumprimentos

publicado por Paulo José Matos às 20:32 | comentar | ver comentários (1) | favorito
11
Out 09

Resultados Eleitorais Autárquicas - Câmara e Assembleia

Boa noite,

 

Tal como o prometido, eis que:

  

Câmara Municipal de Gavião
Mandatos 4 Partido Socialista
Mandatos 1 Partido Social Democrata
Votantes 2857
Inscritos 4139
  PS PSD PCP-PEV Brancos Nulos
2005 1962 631 344 80 46
  64,05% 20,60% 11,23% 2,61% 1,50%

 

Diferença

-4,13% 3,69% 0,99% -0,75% 0,22%
 
2009 1712 694 349 53 49
  59,92% 24,29% 12,22% 1,86% 1,72%

 

Conclusão 1: Uma luta muito difícil em que o PS voltou a ganhar, mas em valores absolutos diminuiu 250 votos! Atenção!

 

 

Assembleia Municipal de Gavião
Mandatos 9 Partido Socialista
Mandatos 4 Partido Social Democrata
Mandatos 2 Coligação Democrática Unitária
Votantes 2857
Inscritos 4139
  PS PSD PCP-PEV Brancos Nulos
2005 1845 683 385 98 51
  60,25% 22,31% 12,57% 3,20% 1,67%
 
Diferença -3,09% 0,97% 3,22% -1,27% 0,19%
 
2009 1633 665 451 55 53
  57,16% 23,28% 15,79% 1,93% 1,86%

 
Conclusão 2:  Na assembleia municipal o PSD consegue ter mais um representante, tendo sido o PS quem o cedeu!
publicado por Paulo José Matos às 22:49 | comentar | favorito
11
Out 09

Resultados Eleitorais Autárquicas - Assembleias Freguesia

 

 

Junta de Freguesia de Atalaia
  PS PSD PCP-PEV Brancos Nulos
2005 80 54 7 2 1
  55,56% 37,50% 4,86% 1,39% 0,69%
 
Diferença 18,66%   17,02% 0,95% 0,87%
 
2009 95   28 3 1
  74,22%   21,88% 2,34% 1,56%
Mandatos 6 Partido Socialista  
Mandatos 1 Coligação Democrática Unitária
Votantes 128
Inscritos 162

 Conclusão 3: O facto do PSD não ter concorrido, deu claramente um álibi para o PS ganhar dois mandatos.

 

 

Junta de Freguesia de Belver
  PS PSD PCP-PEV Brancos Nulos
2005 408 116 72 26 10
  64,56% 18,35% 11,39% 4,11% 1,58%
 
Diferença 3,89%   10,93% 0,69% 2,85%
 
2009 371   121 26 24
  68,45%   22,32% 4,80% 4,43%
Mandatos 6 Partido Socialista
Mandatos 1 Coligação Democrática Unitária
Votantes 542
Inscritos 782

 Conclusão 4: O facto do PSD não ter concorrido, deu o espaço de manobra para que o PS ganhasse mais um mandato.

 

 

Junta de Freguesia de Comenda
  PS PSD PCP-PEV Brancos Nulos
2005 261 106 266 11 16
  39,55% 16,06% 40,30% 1,67% 2,42%
 
Diferença 8,21%   7,30% 1,21% -0,66%
 
2009 298   297 18 11
  47,76%   47,60% 2,88% 1,76%
Mandatos 4 Partido Socialista
Mandatos 3 Coligação Democrática Unitária
Votantes 624
Inscritos 874

 Conclusão 5: A CDU não teve a capacidade de absorção para ganhar os votos ao PS, aproveitando-se do facto do PSD ter aberto o espaço a uma vitória certa. Perdeu por um voto, é pena!

 

 

Junta de Freguesia de Gavião
  PS PSD PCP-PEV Brancos Nulos
2005 621 275 96 30 16
  59,83% 26,49% 9,25% 2,89% 1,54%
 
Diferença -7,29% 9,03% -0,25% -1,72% 0,22%
 
2009 537 363 92 12 18
  52,54% 35,52% 9,00% 1,17% 1,76%
Mandatos 5 Partido Socialista
Mandatos 3 Partido Social Democrata
Mandatos 1 Coligação Democrática Unitária
Votantes 1022
Inscritos 1428

 Conclusão 6: O PSD demonstrou que é possível fazer frente ao PS. A diferença de 174 votos é perfeitamente alcançável, principalmente porque o PSD ganhou mais um mandado.

 

 

Junta de Freguesia de Margem
  PS PSD PCP-PEV Brancos Nulos
2005 403 122 28 20 15
  68,54% 20,75% 4,76% 3,40% 2,55%
 
Diferença -6,43% -5,78% 13,91% -0,63% -1,07%
 
2009 336 81 101 15 8
  62,11% 14,97% 18,67% 2,77% 1,48%
Mandatos 5 Partido Socialista
Mandatos 1 Partido Social Democrata
Mandatos 1 Coligação Democrática Unitária
Votantes 541
Inscritos 893

 Conclusão 7: O facto de ser um jovem da CDU a fazer frente a um PS organizado entre si e muito coordenado, fez com que a CDU ganhasse um mandato e o PS perdesse um. No entanto é claramente insuficiente este resultado para o PSD.

 

publicado por Paulo José Matos às 22:49 | comentar | favorito