26
Jun 10
26
Jun 10

O Mundo da publicidade em perspectiva... canneslions

 

Realso a publicidade a um Parallel Lines project from Philips Cinema

 

Dark Room , a film by Johnny Hardstaff. Part of the Parallel Lines project from Philips Cinema and Ridley Scott Associates

 

 

E o mais emotivo e dramático:
El Secreto de Mateo, by Greg Fay

 

publicado por Paulo José Matos às 11:00 | comentar | favorito
20
Jun 10
20
Jun 10

Homenagem a um cidadão do mundo - José Saramago

Entrevistas várias para SIC notícias, onde surjo ao fim de 40 segundos:

 

 

 

A homenagem que podia fazer, fi-la! Acompanhei um homem no seu último momento.

 

Um escritor que foi capaz de se inventar e reinventar os temas em debate na sociedade - o seu último caso emblemático é livro CAIM.

 

"A morte conhece tudo a nosso respeito, e talvez por isso seja triste."

 

 

Um cidadão do mundo... (em particular o ibérico).

 

 

 

 

 

 

publicado por Paulo José Matos às 20:01 | comentar | favorito
16
Jun 10
16
Jun 10

Reunião de câmara de dia 16 de Junho de 2010

Prestação preparada para a reunião de dia 16 de Junho de 2010

 

2 Questões

1 Observação

 

1. A Escola em Alvega está indiciada pelos meios de Comunicação Social para fechar. É referenciado que parte da comunidade escolar poderá vir para Gavião.

  • Qual o ponto de situação por parte do executivo?
  • A existir uma posição, e a ser positiva o volume extra de trabalho escolar, haverá os fundos proporcionais por parte da Direcção Geral de Educação?

 

2. Há um mês nesta reunião do executivo, foi aprovado a medida contenção por parte dos eventos Feira Medieval de Belver e Feira de Gastronomia de Gavião, indicado que o planeamento de custos viria na reunião de há quinze dias. À data de hoje ainda não nos foi disponibilizado previsional da poupança pela diminuição desses dois dias. Gostaria de saber quais os montantes.

 

 

3. O Exmo Sr. Presidente no discurso de início de mandato, falou em integridade e valores morais. No entanto é interessante verificar que o que disse não lhe vale para exemplo pois empreende uma campanha de calúnia e difamação pessoal contra a minha pessoa. O povo já percebeu isso.

 

E também já percebeu que esta a dirigir esta campanha com o propósito de me fazer desistir, usando os seus poderes de presidente e fundos públicos que tem ao seu dispor, evidenciando um potencial abuso de poder e má conduta política.

 

Refiro porém, que não desistirei.

 

Esta sua epopeia para denegrir um cidadão revela um desrespeito pelos eleitores, e refiro novamente, pelo povo. As suas atitudes ficarão na memória do povo, lembre-se disso!

 

Ao comunicado juntou-se uma moção de censura apresentada na Assembleia Municipal, eis então a prova da instrumentalização de todos os órgãos e pessoas para um fim único – destruir e fomentar má reputação da minha pessoa e do grupo parlamentar visado – PSD.

 

Por último, refiro que toda esta campanha encetada não passa de um Fait divers para entreter algumas pessoas interessadas no mesmo, dado que os verdadeiros problemas do município como o desemprego e despovoamento estão por resolver. Esses sim demonstram a verdadeira eficácia das políticas do executivo, ou seja, pouca ou nenhuma.

 

Tenho dito.

 

Paulo Matos

publicado por Paulo José Matos às 12:01 | comentar | favorito
02
Jun 10
02
Jun 10

Neste exacto momento, estou em visita oficial ao Centro Social de Margem

Caros,

 

Após, o sucesso da pressão em todas as frentes que nos eram possíveis, para a captação de um médico para o Centro de Saúde de Gavião, eis a segunda iniciativa com intervenção pública.

 

Eu, Paulo José Matos - Vereador sem Pelouro da Câmara Municipal de Gavião e os Exmos. Senhores Helena Sofia Tapadas, João Delgado, António Manuel Martinho, João Manuel Brites - todos deputados da Assembleia Municipal de Gavião eleitos pelo partido político - Partido Social Democrata, propusemos uma reunião com a Direcção do Centro Social de Margem para debater um único ponto, tendo esta sido aceite.

  • Análise da situação económica e nível de progresso da nova valência de Centro de Noite.

Foi também convidado, o deputado da Assembleia da República Dr. Cristóvão Crespo para nos acompanhar, sendo que à data da escrita deste artigo não foi possível confirmar a sua presença.

 

Esta nossa intervenção apenas procura respostas, em virtude do descontentamento da população registado.

 


 

Em baixo está disponível para consulta, o comunicado fornecido atempadamente à comunicação social regional.

 


publicado por Paulo José Matos às 17:30 | comentar | favorito
01
Jun 10
01
Jun 10

Dia da Criança

Neste dia da criança, publico uma musica linda que me tem perseguido... e que não é mais o desejo de uma mudança de paradigma, para o mundo melhor!

 

 

Ele passou por mim e sorriu,
E a chuva parou de cair.
O meu bairro feio tornou-se perfeito,
E o monte de entulho, um jardim.

O charco inquinado voltou a ser lago
E o peixe ao contrário virou.
Do esgoto empestado saiu perfumado
Um rio de nenúfares em flor.

Sou a mariposa, bela e airosa,
Que pinta o mundo de cor-de-rosa,
Eu sou um delírio do amor.
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa,
Que o amor é curto e deixa mossa,
Mas quero voar, por favor!

No metro enlatados, corpos apertados,
Suspiram ao ver-me entrar.
Sem pressas, que há tempo, dá gosto o momento,
E tudo o mais pode esperar.

O puto do cão com o seu acordeão,
Põe toda a gente a dançar.
E baila o ladrão com o polícia pela mão,
Esvoaçam confétis no ar.

Sou a mariposa, bela e airosa,
Que pinta o mundo de cor-de-rosa,
Eu sou um delírio do amor.
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa,
Que o amor é curto e deixa mossa,
Mas quero voar, por favor!

Há portas abertas e ruas cobertas
De enfeites de festas sem fim.
E por todo o lado, ouvido e dançado,
O fado é cantado a rir.

E aqueles que vejo, que abraço e que beijo,
Falam já meio a sonhar.
Se o mundo deu nisto e bastou um sorriso,
O que será se ele me falar?

Sou a mariposa, bela e airosa,
Que pinta o mundo de cor-de-rosa,
Eu sou um delírio do amor.
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa,
Que o amor é curto e deixa mossa,
Mas quero voar, por favor!

Sou a mariposa, bela e airosa,
Que pinta o mundo de cor-de-rosa,
Eu sou um delírio do amor.
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa,
Que o amor é curto e deixa mossa,
Mas quero voar, por favor!

 

publicado por Paulo José Matos às 18:01 | comentar | favorito