31
Jul 10
31
Jul 10

Canoagem profissional podia ser a parte da boia de salvação deste concelho!

Tornámos-nos consumidores de notícias sem qualquer controlo.

 

A nossa fisiologia, adaptou-se e só usa uma "memória temporária", desligou todos os gravadores que a disponibilizassem por um período mais consistente.

 

Diz-se que a humanidade, enquanto espécie evoluída, só é a partir do momento em que foi capaz de criar cultura, e só se considerou a criação de cultura, quando esta foi capaz de perdurar no tempo. Isto é, quando ela passou a existir para além do ciclo de vida do seu criador!

 

Eis a seguinte notícia:

 

 

Teresa Portela e Joana Vasconcelos conquistaram o ouro nos Europeu de sub-23 de canoagem. Além disso, Teresa Portela também foi prata e Fernando Pimenta e João Ribeiro bronze.

O K2 200 Teresa Portela/Joana Vasconcelos sagrou-se hoje campeão da Europa sub-23 de canoagem, em Moscovo, conquistando mais uma medalha de ouro para Portugal.

A este título, Teresa Portela acrescentou a medalha de prata em K1 200, enquanto K2 Fernando Pimenta/João Ribeiro arrecadou o bronze.

Com estas três medalhas, Portugal soma já seis na competição, o que, juntando às sete na Taça do Mundo, e uma nos Europeus absolutos, iguala o melhor desempenho de sempre da modalidade no país, com os 14 pódios conseguidos em 2009.
http://desporto.sapo.pt/mais_modalidades/artigo/2010/07/31/portugal_de_ouro.html

 

Esta notícia faz-me lembrar que a canoagem (e não é por eu gostar de a fazer) podia ser muita coisa neste concelho. Falo com muita amargura, muito ressentimento.

 

Esta governação socialista, não vai criar um único posto de trabalho consistente fora do estado durante estes 4 anos, como não criou até agora em mais de 40 anos pós 25 de Abril!

 

Consegue estoirar milhões de euros a criar um buraco num monte, onde enfiou uma micro/nano/pequena zona industrial, e com essa mesma terra, destruiu a parte da vila de Gavião que até podia servir como zona de lazer integrada / pulmão verde da vila.

 

Enfim, é um povo que gosta de se ver na pobreza e os seus bens comuns destruídos, para dar BMW's e AUDIS a estes governadores de impérios pessoais, que no seu pulso seguram relógios equiparáveis a um salário mínimo nacional, nem o mínimo de respeito a esse nível têm! É esta a vergonha que me assalta a cada momento!

 

Mas voltemos à notícia, Desportistas Portugueses Conquistam medalhas de Ouro em Moscovo praticando Canoagem!

Fora isso temos provavelmente o melhor fabricante de canoas - as Nelo.

 

Porque não criar postos de trabalho para todo o ano, como foi minha proposta durante as eleições autárquicas?

 

 

Cito - Grande Proposta Desporto -

"Criar uma escola de actividades náuticas no concelho, enfoque particular para a prática da canoagem: 
O município de Gavião no distrito de Portalegre é dos poucos com um rio navegável ao longo de todo o ano, condição essencial ao desporto de alta competição. Temos de valorizar esse facto, apostando no desporto náutico federado."

 

Imaginem o movimento que isto não traria à nossa região. Para infortúnio nosso, vejo que estas ideias pegaram e bem no nosso concelho "vizinho" de Abrantes. Para além disto, a autarquia impele a organização pela Federação Portuguesa de Canoagem, como aconteceu em Maio. O Polis de Abrantes  vê-se, o nosso polis aguarda serenamente... pela vindoura de melhores tempos.

 

E porquê cultura é cultura, eis que ontem faleceu António Feio, Grande Mestre do Teatro e do Riso!

 

Enfim.. Vida da Treta

publicado por Paulo José Matos às 21:25 | comentar | favorito
25
Jul 10
25
Jul 10

A política deveria ser praticada com valores

Um destes dias, em que deambulo um pouco por todo o concelho, fui agraciado com um bom comunista que me ofereceu um recorte de um jornal! Digo isto, de forma carinhosa, até porque o conheço desde a altura que nem sabia ser eu próprio!

 

Este recorte de jornal, andava ele a guardar para alguém em que lhe parecesse ser útil na vida!

 

Mas este é realmente um bom comunista, um comunista que ainda acredita numa forma de fazer política, numa forma que realmente foi praticada imediatamente após o 25 de Abril! Onde as pessoas, lutavam por valores morais e não valores monetários.

 

Meu bom amigo, hoje as pessoas estão tão iludidas com o dinheiro e posses monetárias que já não reconhecem sequer a bondade, a partilha e a simplicidade com que se pode viver.

 

Os dirigentes de todos as hierarquias políticas deixaram de ver na criação de emprego, e consequentemente a distribuição de riqueza o ideal de vida, mesmo a política. Actualmente, (e) dizem-me directamente vários lideres socialistas locais à boca cheia, que ir à procura de emprego em Lisboa é o normal, dado que "eu também emigrei, também eu tive de ir para Lisboa, e andei em França e tudo - retorque o socialista".

 

Os valores de criação de emprego localmente, foram substituidos por um tentar de acumular riqueza "enquanto se pode, até que isto rebente"!

 

Digo sem qualquer dogma que todo o estilo de vida no interior está em risco, o modelo económico de criação de riqueza a partir do Estado Social tem os dias contado, e valores morais esses já se queimaram há muito, e claro está e como eu não gosto de generalizações há sempre quem ainda (e sempre) resista, mas esses não são políticos, são gente do povo que lhe quer dar voz e uma esperança, ainda que pequena.

 

Nisto o mundo comunista tem razão, o mundo do operariado/trabalhador honesto está em falência (técnica)...

 

Eis o recorte de jornal:


publicado por Paulo José Matos às 16:40 | comentar | favorito
21
Jul 10
21
Jul 10

Intervenção enquanto vereador do executivo municipal

Caros leitores,

 

As actas de tão resumidas que estão (ou censuradas, conforme a sensibilidade  de quem as lê), deixam muitas vezes de corresponder à verdade que um qualquer gravador podia evidenciar.

 

Eu próprio, em reunião também já aludi à sua existência de tal gravador, com o único objectivo de desmistificar alusões préconcebidas e cada um pudesse ouvir e daí interpretar.

 

Por este motivos, e pelo facto de não ser possível retirar a minha intervenção no sitio oficial da CMGavião, reservo-me sempre o direito de colocar aqui a parte das minhas intervenções que está programada.

 

 

 

Gavião, 21 de Julho de 2010

 

Considero que é através das minhas ideias neste espaço, que contribuo para o abrir de novas perspectivas nas decisões que município pode eventualmente tomar. Assim sendo coloco-vos três pequenos considerandos.

 

1 - Verifica-se que a norma protocolar praticada nos eventos organizados pelo executivo municipal, salvo raras excepções não promove a saudável diversidade de ideologias políticas, nomeadamente procurando integrar nas actividades os vários membros eleitos do município. Não pode ser considerado supérfluo, convidar formalmente todo o executivo camarário e os deputados da assembleia municipal, e digo isto de forma particularmente desagradada, dado que no último sábado foi efectivamente co-organizada uma homenagem a um ilustre político – Mousinho da Silveira. Verifica-se pois o caricato e contraditório que é homenagear um político, mas não convidar os eleitos do concelho para esse momento.

 

2 - É minha opinião política, que a Feira de Artesanato e Gastronomia de Gavião estava este ano mais pobre em vários sentidos, não porque tivesse menos um dia dada vicissitude financeira implementada e com a qual concordo plenamente, tal como indiquei neste próprio localmas porque faltou a inovação de outros tempos. No entanto, dou nota positiva à coragem política de colocar a banda insurgente Taguilla como cabeça de cartaz num dos dias. A ausência de inovação que me referia atrás, prende-se com a inexistência de insufláveis e animadores à disposição das crianças (exemplos: pinturas faciais, etc.), a representação autónoma das juntas de freguesia em espaço próprio, e outras instituições de relevo do município. Aos próprios promotores presentes (artesãos e empresas) efectuar-se-ia a construção de um micro palco para se organizar pequenos workshops e divulgações com layoutmais cuidado e até educativo (Exemplos: aula de trabalho em barro, apresentação de livros, etc.). Por último, questiono se neste formato de 3 dias não fará sentido estender o período da feira para a tarde durante o fim de semana, dado que actualmente está resumido ao período nocturno. Proporcionava-se assim tempo para os visitantes poderem percorrer de forma mais calma e descontraída toda exposição. Saliento ainda que as ideias que aqui refiro não são incompatíveis com a restrição orçamental auto-imposta.

 

3 - Vejo-me mais uma vez a reconhecer o excelente trabalho do município e seus funcionários, no desenvolvimento das capacidades de natação ao nível de toda a comunidade, em particular os jovens. No entanto, e reconhecendo o direito a férias que todos os funcionários devem gozar de pleno direito, deveria ser encontrada uma alternativa que permitisse que o tanque de aprendizagem estivesse disponível durante o mês de Agosto. Com esta acção, estaríamos a proporcionar a continuidade da prática do desporto jovem, durante o período das férias escolares, e a proporcionar uma alternativa de lazer a todos os turistas que acorrem ao município também neste período.

 

Tenho dito.

Paulo José Matos

 

publicado por Paulo José Matos às 12:12 | comentar | favorito
17
Jul 10
17
Jul 10

Cultura?

O que é afinal cultura?

 

Apreende-se ou nasce connosco?

 

Dúvidas nos assaltam a cada dia que passa em que vimos o nada que somos e para o nada nos dirigimos.

 

Doí-me a alma ao efectivamente não conseguir distinguir se a cultura pelas acções é tão ou mais forte que a cultura pelas ilações. Bem vistas as coisas e há muitos filósofos que discutem que o conhecimento não o é só pela sua absorção, pelo contrário o conhecimento só se torna conhecimento no momento da prática, no momento que é posto no terreno.

 

As manifestações de cultura, ora por aqui, ora por ali não servem o povo que antes de pensar em doutrinas, pensa biologicamente no prato de comer que lhe falta para o dia, de amanhã.

 

Porque nesta terra - Gavião, o desemprego é alto, o trabalho é escasso, e o povo que todos os dias faz o esforço heróico de resistir a tamanha dificuldade, não se lhe vê forças, energias interiores para se cultivar com o regalo que uma sociedade mais justa e igualitária deveria conseguir proporcionar.

 

Partilho convosco uma campanha publicitária que me maravilhou, pela capacidade intelectual dos seus criadores, e no fundo é um nobre serviço, usem o "belt"/ cinto de segurança.

 

publicado por Paulo José Matos às 14:56 | comentar | favorito
10
Jul 10
10
Jul 10

Divulgação Gavião / Alamal

No meu espaço cumpro sigilosamente o meu dever.

 

RTP - Portugal em Directo > 2010-07-07

 

 

 

Divulgar com orgulho o meu concelho e as actividades que me merecem destaque.

 

 

 

publicado por Paulo José Matos às 20:01 | comentar | favorito