Ferreira Leite diz que as medidas "falam por si"

Declarações do Primeiro-ministro de Portugal

José Sócrates

 

24 De Novembro de 2009 – “A principal preocupação da política económica do Governo é a recuperação económica e o emprego. Nesse sentido, não é compaginável com esses dois objectivos um aumento de impostos”, afirmou

 

2 De Fevereiro 2010"Vamos fazer uma consolidação orçamental baseada na redução da despesa e não através de aumento de impostos, porque isso seria negativo para a economia portuguesa".


8 De Março 2010"O Governo vai concentrar-se na redução da despesa do Estado, tarefa que é provavelmente a mais difícil e exigente. Mais fácil seria aumentar impostos, mas isso prejudicaria a nossa economia".


30 De Abril 2010Sócrates garante que não há aumento de IVA. "O que vamos fazer é o que está no PEC. A senhora deputada vê lá o aumento do IVA? Não vê", disse o primeiro-ministro no debate quinzenal no Parlamento, perante a insistência da deputada do Partido Ecologista "Os Verdes", Heloísa Apolónia. "Estamos confiantes e seremos fiéis ao nosso programa. São essas medidas que importam tomar".

 

12 De Maio 2010 – "Portugal registou o maior crescimento económico da Europa no primeiro trimestre deste ano. Portugal foi o primeiro país a sair da condição de recessão técnica e o que melhor resistiu à crise".

 

16 De Junho 2010O primeiro-ministro, José Sócrates rejeitou, em Bruxelas, o cenário de redução de salários na função pública, afirmando acreditar que as medidas já adoptadas pelo Governo são suficientes para atingir os objectivos orçamentais em 2010 e 2011.


24 De Agosto 2010“Entre Janeiro e Junho, a nossa economia cresceu 1,4 por cento, face às estimativas de 0,7 por cento para o ano inteiro”. Nestes seis meses, o crescimento da economia que se verificou em Portugal foi o dobro do previsto pelo Governo no início do ano”, afirmou o primeiro-ministro em Vale de Cambra.

Eu pessoalmente, não sei se ei-de rir ou chorar, mas estou de consciência tranquila por ter apoiado a Dra. Manuela Ferreira Leite.

Adorei o tom descontraído com que respondeu, quando questionada por toda esta situação verdadeiramente dramática!

Questionada no Parlamento se as medidas dão razão aos avisos que fez quando era presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite devolveu a pergunta ao jornalista que a tinha colocado: "O que é que acha?".

 

Instada a dar a sua opinião sobre as medidas de austeridade anunciadas pelo Governo, a deputada social-democrata respondeu: "Falam por si".


publicado por Paulo José Matos às 23:30 | comentar | favorito