Projecto “Tejo a Pé” quer rota pedonal entre Espanha e a foz do rio (Lisboa)

Notícia importante para o concelho de  Gavião!

Projecto “Tejo a Pé” quer rota pedonal entre Espanha e a foz do rio (Lisboa)


06.05.2011 por Lusa

 

Os municípios ribeirinhos do rio Tejo foram hoje desafiados pela Administração da Região Hidrográfica do Tejo (ARHT) a criar uma grande rota pedonal entre a fronteira de Espanha e a foz, em Lisboa.

A ARH do Tejo defendeu hoje a integração global das rotas ribeirinhas em “caminhos de pé posto”, o mais próximos possível das margens do Tejo, e segundo as regras e simbologia internacionais.

Em declarações, à margem da primeira sessão pública de debate sobre o projecto - “O Tejo a pé, naturalmente” -, que hoje se realizou no centro náutico de Constância, a vice-presidente da ARH-Tejo disse que a ideia é fazer uma “linha contínua” com as várias rotas existentes e com os vários pontos que ainda não têm um roteiro”, para criar um “corredor uno, um trajecto completo”.

Simone Pio disse ainda que este projecto tem o propósito de “dar a conhecer e aproximar as pessoas num corredor entre a foz do rio, em Lisboa, e a fronteira” com Espanha, permitindo que as populações “se aproximem, redescubram e valorizem” o seu património, como um “corpo integrado”.

O projecto “Tejo a Pé” visa “fomentar e potenciar” o turismo ambiental e o acesso educativo aos espaços naturais e ao património, constituindo-se como “um produto ecoturístico em que os actores fundamentais serão as populações” locais, disse.

Lançar o debate em torno desta ideia foi o mote da sessão de debate “Tejo a Pé”, no âmbito da qual foram hoje debatidas estratégias de promoção ambiental e turística e apresentados casos de sucesso, a nível nacional e ibérico, que “comprovam a pertinência e viabilidade do projecto em causa”, nomeadamente em termos turísticos, económicos e culturais.

Um projecto que Simone Pio classificou de “estruturante e transversal”, tendo manifestado à Lusa o desejo que o mesmo esteja concluído em 2015 e se configure como um “contributo significativo” no âmbito da candidatura do Tejo a Património da Humanidade.

 


 

O único apontamento que tenho a fazer é que Constância (lugar do evento) bem como Abrantes têm desenvolvido fortes competências no âmbito do desporto naútico. Situação que Gavião tem ficado claramete para trás.

 

Recordo também a todos que os percursos pedestres (recém inaugurados) estão também aflorados no programa eleitoral do PSD de Gavião, mas não esta solução madeira que mais cedo ou mais tarde precisará de manutenção, mas algo feito de mais materiais mais duradouros.


Excerto do programa eleitoral do PSD Gavião nas autárquicas 2009:

 

5.2. Desporto
5.2.1. Criar uma escola de actividades náuticas no concelho, enfoque particular para a prática da canoagem:
-O município de Gavião no distrito de Portalegre é dos poucos com um rio navegável ao longo de todo o ano, condição essencial ao desporto de alta competição. Temos de valorizar esse facto, apostando no desporto náutico federado.

 

6.4. Recursos Hídricos

6.4.3. Adaptar o passadiço em madeira, entre a Praia Fluvial do Alamal à Ponte de Belver a uma solução progressivamente definitiva.
6.4.4. Coordenar com o concelho de Nisa um maior aproveitamento do rio Tejo, desde logo, por uma ligação constante ao longo das margens do próprio rio.

ver programa eleitoral PSD Gavião 2009 completo

 

 

É caso para dizer: Senhor Presidente Jorge Martins, se quiser boas ideias é só seguir o guião do PSD Gavião! {#emotions_dlg.blink}

publicado por Paulo José Matos às 19:00 | comentar | favorito