31
Jul 13
31
Jul 13

Clipping - Saul Pereira - Jornal Alto Alentejo

 

A visão política de Saul Pereira no contexto da sociedade gavionense


Detenho uma longa participação e experiência politica, recordo a minha entrada na Assembleia Municipal.

 

Naquele momento tinha a visão de que poderia ajudar no desenvolvimento do concelho e com um espirito de luta contra o poder instalado e seus vícios.


Sou da terra, nascido e criado.


O que mais me motiva na participação política é conhecer o meu concelho, as suas gentes, os seus problemas e dificuldades, as suas conquistas e poder participar e dividir essas emoções, nos seus melhores e piores momentos.


Fui eleito em 2001 como vereador, e sinto-me muito honrado pela população do concelho me ter dado esse voto de confiança ou mesmo de mudança. Mesmo estando em minoria nas reuniões do executivo municipal sinto um grande orgulho por conseguir passar algumas propostas, mas lamento que os munícipes só agora as vejam concretizadas, ou seja, o que no meu tempo de vereador era impossível de executar, 12 anos depois, à porta de novas eleições tudo se torna possível.


 Após 4 anos na Assembleia de freguesia de Gavião onde houve respeito de todas as partes sempre defendi a aquisição de equipamento de segurança para os funcionários da junta de freguesia. Mesmo sabendo que com uma taxa de execução líquida do orçamento extremamente baixa, sei que poderia ser mais aproveitado para melhorar as condições de quem trabalha no terreno.


Como gavionense de raiz, lamento que nos dias de hoje ainda exista um clima de receio à liberdade de expressão e opinião.


O voto é secreto, mas mesmo assim muitos temem represálias ou mesmo receio de perder os seus postos de trabalho, ou seus familiares, por terem ideais diferentes aos que estão implementados no concelho pelo partido dominante. O todo poderoso.

publicado por Paulo José Matos às 12:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
24
Jul 13
24
Jul 13

Convite - 7 de Agosto - 2013 - Apresentação Candidatos PSD Gavião

publicado por Paulo José Matos às 00:00 | comentar | favorito
08
Jul 13
08
Jul 13

O Reino Unido está a promover uma revolução silenciosa...

Caros amigos,

 

O futuro para uma grande maioria da nossa juventude está no software (e nas suas múltiplas variações), exemplo disso mesmo são os mil e um gadgets que usamos e nem nos apercebemos.

 

E se as minhas palavras não tem importância para vós, então que conte o quase zero (0) desemprego nesta área (inclusive em Portugal), onde aliás, escasseiam os profissionais excelentes, que quando encontrados são pagos a peso de ouro!

 

O Reino Unido está a promover uma revolução silenciosa... isto é, os seus alunos já não aprendem o word no ensino primário, já vão aprender programação! Que evolução meus amigos!

 

 

Fonte: www.v3.co.uk/v3-uk/news/2280072/fiveyearolds-to-learn-programming-and-algorithms-in-major-computing-curriculum-shakeup

 


 

Five-year-olds to learn programming and algorithms in major computing curriculum shake-up

by Michael Passingham

A completely overhauled computing curriculum has been published today by the Department of Education (DfE), which removes the necessity teaching of software basics such as Microsoft Word, and adds programming and algorithm teaching for children as young as five years old.


The curriculum formerly known as ICT was scrapped by the government for a lack of relevance to pupils, with teachers left up to their own devices to choose what students should be learning.

 

The new curriculum will be mandatory from September 2014, and spans the breadth of all four ‘key stages', from when a child first enters school at age five to when they end their GCSEs at 16. The initial draft of the curriculum was written by the British Computer Society (BCS) and the Royal Academy of Engineering in October 2012, before being handed back to the DfE for further tweaks.

 

By the end of key stage one, students will be expected to ‘create and debug simple programs' as well as ‘use technology safely and respectfully'. They will also be taught to, 'understand what algorithms are; how they are implemented as programs on digital devices; and that programs execute by following precise and unambiguous instructions'.

 

By the time they reach key stage 2, pupils will be taught how to understand computer networks, as well as learning how to ‘use search technologies effectively.'

 

Upon entering secondary school, key stage 3 students will be taught about Boolean logic, given an understanding of algorithms that 'reflect computational thinking' and be taught about the different 'hardware and software components that make up computer systems' and how they communicate with one another and other systems.

 

Key stage 4 is more open, with teaching focussing on achieving higher levels of study and a professional career, with students teachers and exam boards seemingly given more freedom on the content of the course.

 

Bill Mitchell, the director of BCS told V3 that he believes that this is what the curriculum needed: "It's an extremely good call," he said. ""We know from research at primary schools that quite a few pupils do enjoy computing and are good at it."

 

Secretary of state for education Michael Gove said the new curriculum would be crucial for the UK to compete on the world stage in IT: "We are introducing a tougher, more rigorous national curriculum. Schools will focus more on essay writing, mathematical modelling and problem solving," he said.

 

"For the first time children will be learning to programme computers. It will raise standards across the board - and allow our children to compete in the global race."

 

The initial draft of the course saw a mixed reaction from industry experts and teachers alike, with some complaining to V3 in February that too much priority was given to programming over IT.

 

A consultation period on the new curriculum will be open until August 8th 2013. More recently, in a bid to increase the quality of IT skills, the DfE unveiled its ‘Tech level' qualifications which are intended to be degree-standard vocational courses backed by industry leaders and corporations.

publicado por Paulo José Matos às 18:50 | comentar | favorito
06
Jul 13
06
Jul 13

Comunicado - utilização de meios públicos para fins partidários


Comunicado

Utilização de meios públicos para fins partidários


A direção de campanha do PSD de Gavião tem como objectivo principal a vitória nas próximas eleições autárquicas no Concelho do Gavião. O objetivo de uma vitória inédita no concelho do Gavião não se compadece com conveniências partidárias. Muito menos por interesses pessoais. Mas sim por imperativos locais. Queremos ganhar para defender as pessoas, porque o que realmente importa é o concelho do Gavião e as suas gentes.

 

A política pelas pessoas, paradigma da nossa candidatura, faz-se com base em imperativos éticos, de transparência e verdade. Um candidato a presidente da Câmara Municipal do Gavião tem de ser o garante da estabilidade e imparcialidade em todos os momentos, especialmente num momento tão delicado da vida do nosso pais, resultado da gestão danosa de um conjunto de pessoas que utilizaram o dinheiro público em proveito dos seus interesses pessoais e políticos, como pode ser comprovado pelo caso flagrante da utilização indevida da opção gestionária no ano de 2009 pelo atual candidato à Assembleia Municipal. Infelizmente, os resultados penalizaram, não quem tomou a decisão, mas sim aqueles que nada pediram, deixando-os numa situação delicada.

 

Posto isto, não podemos admitir que o dinheiro dos contribuintes Gavionenses seja desperdiçado e utilizado na divulgação dos atos políticos do candidato ao Município do Gavião pelo Partido Socialista. A publicitação indevida de atividades partidárias (apresentação da candidatura do PS Gavião) em locais de divulgação pública, neste caso da Junta de Freguesia de Belver, é expressamente proibida no artigo 49º da Lei Orgânica n.º 4/2000, de 24 de Agosto.

 

A forma como encaramos a política reflete a forma como encaramos a vida. Na política, como na vida, a vitória não pode ser obtida a todo o custo, atropelando tudo e todos. Nem todos os fins, justificam os meios. Os candidatos do PSD aos órgãos autárquicos do Concelho de Gavião não dão lições de moral a ninguém, mas não aceitam que se coloque os interesses do Gavião em segundo plano, ludibriando os Gavionenses.

 

Porque queremos construir “Um Novo Gavião”, onde o cidadão está em PRIMEIRO LUGAR.

 

A Direção de Campanha do PSD Gavião

 

publicado por Paulo José Matos às 14:00 | comentar | favorito
03
Jul 13
03
Jul 13

Intervenção programada enquanto vereador na Câmara Municipal de Gavião

Gavião, 3 de Julho de 2013

 

Intervenções enquanto vereador na Câmara Municipal de Gavião


Temas introduzidos por iniciativa do vereador Paulo Matos e Fora da ordem de trabalhos



Exmo(s) Presidente e Vereadores,


Trago apenas um assunto/proposta.


Gostaria que reflectissem sobre a condições de segurança dos funcionários do Museu no Sabão em Belver, atendendo que o funcionário de serviço dificilmente se apercebe da entrada de pessoas no espaço do museu.


Refiro que o local de trabalho do funcionário é um espaço fechado (sem janelas para o exterior), o que não permite qualquer controlo.


A situação poderia ser resolvida com a introdução de um sistema de vídeo vigilância.


Tenho dito.

 



publicado por Paulo José Matos às 12:00 | comentar | favorito