Uma tarde em Lisboa

 Caros

 

Poderia dizer que passei uma tarde à citadino, alguém literalmente embrenhado na cultura urbana, alter ego por detrás de algumas questões morais...

 

Fui ver um filme de cinema alternativo, a um cinema alternativo - o King ao pé da estação de Roma.

 

O filme Valsa com Bachir é algo de bastante bom!

 

Um documentário de alguém que esteve na guerra do Líbano, e perdeu a memória! Os efeitos de animação são soberbos e completam a história nas lacunas que os silêncios  impostos nos remetem... 

 

 

No resto da tarde, passeio pela linha de Cascais, sigo o rio Tejo na sua fase terminal... 

 

Acompanho-o à entrada das praias, à margem de localidades como Cruz de Quebrada, Oeiras, Carcavelos...

 

Mato o resto do tempo com a informação icónica das minhas memórias, que me informa quais são os edifícios e lugares por onde passo (CCB, Museu da electricidade, presidência da república) acabo como quase sempre  perto da fascinante 25 Abril nocturna, cheia de alma!

 

publicado por Paulo José Matos às 22:43 | favorito