Cultura?

O que é afinal cultura?

 

Apreende-se ou nasce connosco?

 

Dúvidas nos assaltam a cada dia que passa em que vimos o nada que somos e para o nada nos dirigimos.

 

Doí-me a alma ao efectivamente não conseguir distinguir se a cultura pelas acções é tão ou mais forte que a cultura pelas ilações. Bem vistas as coisas e há muitos filósofos que discutem que o conhecimento não o é só pela sua absorção, pelo contrário o conhecimento só se torna conhecimento no momento da prática, no momento que é posto no terreno.

 

As manifestações de cultura, ora por aqui, ora por ali não servem o povo que antes de pensar em doutrinas, pensa biologicamente no prato de comer que lhe falta para o dia, de amanhã.

 

Porque nesta terra - Gavião, o desemprego é alto, o trabalho é escasso, e o povo que todos os dias faz o esforço heróico de resistir a tamanha dificuldade, não se lhe vê forças, energias interiores para se cultivar com o regalo que uma sociedade mais justa e igualitária deveria conseguir proporcionar.

 

Partilho convosco uma campanha publicitária que me maravilhou, pela capacidade intelectual dos seus criadores, e no fundo é um nobre serviço, usem o "belt"/ cinto de segurança.

 

publicado por Paulo José Matos às 14:56 | favorito