Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um espaço sem censura! Focado na sociedade!

A livre opinião por Paulo Matos e ao abrigo da Constituição da República Portuguesa!

Um espaço sem censura! Focado na sociedade!

A livre opinião por Paulo Matos e ao abrigo da Constituição da República Portuguesa!

Pela transparência e verdade, contra a FARSA e falta de idoneidade.

28.12.10, Paulo José Matos
Confesso que deixei passar a época festiva do Natal, por uma questão de principio.   Mas é chegada a hora de mais uma vez alertar a população para a falta de transparência, verdade que as transcrições das reuniões camarárias estão a ter, para que as pessoas possam saber exactamente quem foram as pessoas eleitas e de que forma se comportam.   Como a minha opinião, já pouco valor tinha nesta questão, fiz questão de dirigir uma missiva ao Governador Civil de Portalegre, sendo (...)

Isto não é um presidente de todos os gavionenses, arrisco-me a dizer "nem tão pouco de alguns"! Nem 24 horas durou o respeito.

08.10.10, Paulo José Matos
    Na minha intervenção de dia 16 de Junho de 2010, indiquei 2 questões e 1 Observação   clicar para ver intervenção no link   Questões 1. A Escola em Alvega está indiciada pelos meios de Comunicação Social para fechar. É referenciado que parte da comunidade escolar poderá vir para Gavião. Qual o ponto de situação por parte do executivo?A existir uma posição, e a ser positiva o volume (...)

Intervenção programada enquanto vereador na Câmara Municipal de Gavião

15.09.10, Paulo José Matos
Intervenções programadas Referente ao Pedido de apoio ao abrigo do protocolo assinado no âmbito do Curso Profissional “Técnico de Protecção Civil” do Agrupamento Vertical de Gavião Entrada: 10 Setembro 2010, Nº 8448 , Proc. Nº 4.4.0   “Voto favoravelmente ao pedido de apoio solicitado. Dou os parabéns ao Agrupamento de Escolas pelo facto, de ter sido possível pela primeira vez, concretizar o ensino secundário no concelho de Gavião.”   Fora da ordem de (...)

Intervenção enquanto vereador do executivo municipal

21.07.10, Paulo José Matos
Caros leitores,   As actas de tão resumidas que estão (ou censuradas, conforme a sensibilidade  de quem as lê), deixam muitas vezes de corresponder à verdade que um qualquer gravador podia evidenciar.   Eu próprio, em reunião também já aludi à sua existência de tal gravador, com o único objectivo de desmistificar alusões préconcebidas e cada um pudesse ouvir e daí interpretar.   Por este motivos, e pelo facto de não ser possível retirar a minha intervenção (...)